Prolar e Sanepar articulam ações para regularização de ligações de água em Ponta Grossa

por Josué Teixeira
 
A Companhia de Habitação de Ponta Grossa (Prolar) iniciou, nas últimas semanas, uma parceria com a Sanepar para a regularização de famílias com ligações de água clandestinas no município. A ação consiste no levantamento social e viabilização de documentos para que as famílias possam formalizar a ligação de água e a concessão de benefícios pela Sanepar.

De acordo com o presidente da Prolar, Dino Schrutt, através dos dados fornecidos pela Sanepar, a Companhia procede com cruzamento de informações e a identificação da situação  das famílias e dos imóveis. “As famílias que estão sendo atendidas atualmente são aquelas que residem em conjuntos do Minha Casa, Minha vida que não estão sendo mais ocupadas pelos titulares por terem sido vendidas, alugadas ou cedidas. No entanto, muitas vezes os novos moradores são da própria família do titular, como filhos e netos que não conseguem regularizar a ligação na Sanepar por não ter o imóvel no nome. É nesse momento que nós realizamos os levantamentos necessários e, verificada a situação, procedemos com a regularização da documentação junto a Prolar e ao Município, permitindo assim o andamento do processo com a Sanepar”, declara Schrutt. 
O coordenador de Clientes da Sanepar, Paulo Roberto Taques, explica que a parceria surgiu em paralelo à intensificação das fiscalizações para combate às fraudes em Ponta Grossa e às ações de recuperação de clientes. “Nesse trabalho, nos deparamos com muitas famílias em situação vulnerável, em loteamentos da Prolar, fazendo uso de ligações de água irregulares. Elas não conseguiam sequer fazer o cadastro na Tarifa Social ou negociar a dívida por não terem a documentação do imóvel, o que é requisito para os serviços da Sanepar”, detalha.
Além da possibilidade de identificação e regularização das famílias junto às instituições, o presidente da Prolar destaca a melhoria da qualidade de vida das famílias, uma vez que não só passam a poder contar com os serviços de água tratada e de esgoto, mas também com a possibilidade de usufruir de outros serviços disponibilizados pelo município. “A regularização dessa documentação também fornece mais subsídios para que as famílias possam participar de outras ações desenvolvidas pela Prefeitura de Ponta Grossa. Isso amplia o acompanhamento e permite que elas sejam inseridas em projetos sociais do município”, finaliza Schrutt.